Boa noite, Hibernadores

Era uma vez, em uma pequena vila aninhada à beira de uma vasta floresta, onde vivia uma garotinha chamada Mira. Mira era uma criança curiosa e aventureira, que o que mais amava era explorar a floresta e descobrir suas maravilhas escondidas.

Um dia, quando as folhas do outono começaram a cair e o frio do inverno começou a se instalar, Mira decidiu fazer uma jornada pela floresta para contar uma história para os animais dormirem. Ela fez uma sacola com guloseimas e partiu cedo pela manhã, ansiosa para começar sua aventura.

Enquanto ela se aprofundava na floresta, Mira se deparou com uma toca aconchegante pertencente a uma família de ursos. Ela bateu na entrada e um urso surgiu. O urso estava se preparando para seu longo sono de inverno, e Mira podia ver o cansaço em seus olhos. Ela se sentou ao lado do urso e começou a contar uma história sobre um jovem e corajoso urso que embarcou em uma jornada para encontrar a árvore de mel perfeita. O urso ouviu atentamente e logo as palavras da história o colocaram para dormir. Ao sair, Mira prometeu voltar e contar mais histórias quando o urso acordar na primavera.

Em seguida, Mira tropeçou em uma caverna, no coração da floresta. Lá dentro, ela encontrou uma colônia de morcegos pendurada de cabeça para baixo no teto. Os morcegos também estavam se preparando para o sono de inverno e Mira viu que eles também pareciam sonolentos. Ela começou a contar a história de um grupo de morcegos que partiu em uma grande aventura para encontrar um novo lar. Mira teceu uma história de amizade, trabalho em equipe e a magia do céu noturno. Os morcegos ouviram com os olhos arregalados e logo eles também adormeceram, pendurados pacificamente no teto da caverna.

Continuando sua jornada, Mira encontrou um tronco oco onde uma família de ouriços havia feito sua casa. Os ouriços estavam se preparando para se enrolar em bolas apertadas e hibernar durante o inverno. Mira sentou-se ao lado do tronco e começou a contar uma história sobre uma família de ouriços que partiu em uma jornada para encontrar a abóbora perfeita para comer. Os ouriços ouviram com interesse e logo adormeceram profundamente, sonhando com abóboras.

Quando o sol começou a se pôr, Mira chegou a uma clareira onde um grupo de esquilos estava ocupado colhendo nozes para o inverno. Os esquilos estavam agitados, coletando o máximo de nozes que podiam antes que a neve começasse a cair. Mira sentou-se e começou a contar uma história sobre um esquilo esperto que enganou um grupo de ladrões para manter suas nozes seguras. Os esquilos ouviram com admiração e logo eles também adormeceram.

Finalmente, quando a última luz do dia desapareceu do céu, Mira alcançou a orla da floresta, onde um grupo de texugos havia feito seu lar. Ela bateu na entrada da toca do texugo e foi recebida com a recepção calorosa dos texugos. Eles estavam se preparando para o longo inverno que se aproximava, então Mira sentou-se e começou a contar uma história sobre um grupo de texugos que trabalhavam juntos para sobreviver a um inverno rigoroso. Os texugos ouviram com atenção e logo adormeceram profundamente, sonhando com uma primavera quente e abundante.

Com sua missão concluída, Mira voltou para sua aldeia. Ela caminhou pelas ruas silenciosas, o ar frio do inverno cortando seu rosto, e logo chegou em casa. Ela abriu a porta e foi recebida pelo ambiente acolhedor e convidativo de sua casa. O fogo queimava na lareira, lançando um brilho suave ao redor da sala. Mira não pôde deixar de sentir uma onda de fadiga invadi-la enquanto o calor a envolvia. Ela sabia que os animais que conheceu em sua jornada dormiriam profundamente durante o inverno, seguros por saber que eles tinham as histórias para lhes fazer companhia. Com um suspiro satisfeito, ela tirou o casaco e os sapatos e se enrolou na cama. O conforto de sua própria cama e a tranquilidade da noite logo a prepararam para um sono profundo e reparador, com seus sonhos cheios de aventuras que ela experimentou na floresta.

image_pdfDownloadimage_printPrint