A Maçã Adormecida

No alto de uma árvore, entre as folhas verdes, pendia uma pequena maçã com bochechas tão rosadas que parecia estar dormindo. Uma criancinha se aproximou e, de pé sob seus galhos, olhou para cima e gritou para a maçã: “Oh, maçã! Venha até mim; desça até mim! Você não precisa dormir tanto tempo.

Ela gritou tanto e implorou tanto, mas a maçã não acordou; não se mexeu na cama, mas parecia estar rindo dela durante o sono.

Então veio o sol brilhando, e do alto dos céus ele iluminou. “Ó Sol! Lindo Sol!” disse a criança. “Por favor, desperte a maçã para mim.” O sol disse: “Oh, sim, com prazer o farei.” Então ele lançou seus raios brilhantes diretamente na face da maçã e a beijou gentilmente, mas a maçã não se mexeu nem um pouco.

Em seguida, veio um pássaro e pousou em um galho da árvore, cantando uma bela canção. Mas nem isso despertou a maçã adormecida. E então, o que acontece agora? “Eu sei”, disse a criança. “Ela não vai beijar a maçã – e ela não pode cantar para ela. Ela vai tentar de outra maneira.”

Quase que imediatamente o vento soprou em suas bochechas e soprou e soprou, sacudindo a árvore. A maçãzinha ficou tão assustada que acordou e pulou da árvore, caindo bem no avental da criança.

Ela ficou muito surpresa e tão feliz que disse a ele: “Muito obrigada, Sr. Vento.”

image_pdfDownloadimage_printPrint