O Gigante Solitário

Era uma vez, em uma casinha aconchegante, onde vivia uma família feliz. Todas as manhãs, eles acordavam e tinham um delicioso café da manhã de cereal e suco de laranja. Mas um dia, eles ficaram chocados ao descobrir que o cereal e o suco de laranja haviam sumido, e que os brinquedos tinham sido usados!

“Quem poderia ter feito isso?”, perguntou o pai, perplexo.

“Não sei”, respondeu a mãe, “mas precisamos descobrir antes que aconteça de novo”.

O filho, que era muito esperto, teve uma ideia. “Eu ficarei acordado a noite toda e pego o culpado em flagrante”, disse ele.

Naquela noite, o filho se escondeu embaixo do sofá, esperando pelo misterioso ladrão. Ele esperou e esperou, mas nada aconteceu. Quando ele estava prestes a desistir, ele ouviu um barulho alto. De repente, um enorme gigante apareceu na sala!

O gigante comeu todo o cereal, bebeu todo o suco de laranja, e brincou com os brinquedos. O menino ficou chocado, mas ele continuou escondido embaixo do sofá, observando o gigante.

Depois de um tempo, o gigante terminou sua festa e se sentou com um suspiro satisfeito. O menino não podia acreditar nos seus olhos – o gigante era enorme! Mas ele também estava sozinho e triste, e o menino sentiu pena dele.

“Oi”, disse o menino, saindo de baixo do sofá. “Por que você está fazendo isso?”

O gigante ficou assustado e tentou assustar o menino. Mas o menino não tinha medo. Em vez disso, ele sorriu e ofereceu um abraço ao gigante.

“Desculpe”, disse o gigante, “eu não tenho família e estou procurando algum conforto”.

O menino sentiu ainda mais pena do gigante, e ele teve uma ideia. “Por que você não vem morar conosco?”, ele perguntou.

Os olhos do gigante se iluminaram, e ele aceitou agradecido a oferta do menino. Os pais do menino ficaram surpresos, mas eles eram de coração bondoso e concordaram em deixar o gigante ficar com eles.

No começo, era uma visão engraçada ver o gigante em sua pequena casa. Ele era tão grande que tinha que se abaixar para caber nas portas! Mas a família não se importava, e todos viveram felizes para sempre. O gigante não estava mais sozinho, e ele tinha uma nova família para amar e cuidar. E a família estava grata por ter um gigante tão gentil para protegê-los.

image_pdfDownloadimage_printPrint